Pular para o conteúdo

Nem todo Probiótico é Probiótico

Por Hanadi Hamze

Para ser considerada um probiótico, ela tem que respeitar alguns critérios:

1- Ser resistente a passagem gástrica, ou seja, passar pelo estômago trato até o intestino, estando viva para realizar sua ação local;

2- Ter a capacidade de se manter e conseguir competir com bactérias patogênicas “ruins”;

3- Capaz de fermentar substratos que precisamos para digestão/absorção e que consiga ser benéfica para a saúde.

O ponto principal a se analisar, qual benefício que pode gerar para saúde, o que depende totalmente do microbioma de cada um e o que habita dentro do nosso intestino.

O Lactobacillus só será probiótica se gerar benefício para você.

A característica de ser probiótico não depende só de usar qualquer Lactobacillus, mas da relação dessa “cepa específica de Lactobacillus”com nosso organismo: E será uma relação probiótica se gerar esse benefício pra nós.

Quando você ingere aquele Lactobacillus vendido como probiótica como se menciona, pode não te fazer bem e gerar sintomas desagradáveis ou sintomas positivos.

Depende assim do que habita em nosso intestino, que bactérias, fungo, protozoários etc e quão debilitado ele está e aquilo que realmente o intestino necessita naquele momento.

Veja Também:

Diversas matérias sobre Microbiota Intestinal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deseja receber notificações sobre as atualizações mais recentes? Sim Não