Psoríase e o seu Intestino

Por Felipe Rossini – Hoje o papo será sobre psoríase e a relação com nosso querido intestino.

Anúncios

A psoríase é uma doença inflamatória imunomediada, caracterizada por lesões avermelhadas e grossas na pele que podem ocorrer em qualquer parte do corpo.

É uma doença multifatorial englobando fatores como suscetibilidade genética, estilo de vida e o ambiente intestinal tem um grande papel no seu desenvolvimento.

Quando temos um quadro de disbiose e aumento da permeabilidade intestinal, temos uma menor produção de ácidos graxos de cadeia curta e isso compromete a função de barreira intestinal e ai as bactérias que deveriam ficar no intestino e seus metabólitos chegam ao sangue, viajam até a pele e acumulam por ali, prejudicando a homeostase da pele e causando erupções cutâneas, como rosácea, acne e a psoríase (além de um monte de outras tragédias).

Existe uma associação muito robusta entre doenças gastrointestinais e psoríase. Pra você ter uma ideia cerca de 7-11% dos pacientes com doenças inflamatórias intestinais têm também um diagnóstico de psoríase.

Anúncios

Em pessoas com diagnóstico de psoríase, observamos uma menor diversidade microbiana, uma maior abundância dos filos Firmicutes e menor abundância de Actinobacteria (onde temos as Bifidobacterium).

Essas alterações estão relacionadas a um aumento no risco de desenvolver doenças intestinais imunomediadas, como: retocolite ulcerativa, doença de Crohn e doença celíaca.

O estilo de vida tem implicações consideráveis na psoríase: tabagismo e álcool estão associados à uma exacerbação das lesões e respostas ruins aos tratamentos, enquanto a obesidade é um fator de risco independente para o desenvolvimento da psoríase.

Além de uma alimentação rica em fibras prebióticas e fitoquímicos para modular positivamente a microbiota intestinal e ofertar nutrientes com capacidade antioxidante e anti-inflamatória, a suplementação de probióticos também tem demonstrado bons resultados.

Querem saber mais sobre nutrição e doenças de pele?

DOI: 10.26355/eurrev_201812_16554
DOI: 10.3390/ijms21155405
DOI: 10.3390/ijms22083998
DOI: 10.3390/ijms22094529

Anúncios
Conheça o Guia Completo dos Probióticos
Vote post

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe seu comentário:

Seja o primeiro a comentar!