Sobre a Resistência à Insulina

Sobre a Resistência à Insulina – Por Bruna Arantes

A resistência à insulina acontece quando a ação deste hormônio, de transportar a glicose do sangue para o interior das células, está diminuída.

Conforme a imagem do post, a insulina funciona como uma chave, e na célula temos o receptor (fechadura), quando essa entrada de glicose está muito excessiva, essa fechadura fica “deformada” “danificada”, e a chave (insulina) começa a ter dificuldade para abrir essa porta para que a glicose entre, levando ao pâncreas produzir mais e mais insulina…

Esse quadro a longo prazo, leva ao desenvolvimento de patologias envolvidas na síndrome metabólica, como:

Diabetes mellitus 2 (estudos mostram que a resistência à insulina antecede de 10 a 15 anos antes de se tornar diabetes),

Hipertensão (devido ao dano endotelial causado pelo excesso de glicose no sangue),

Obesidade (insulina é um hormônio anabólico, que poupa o gasto de gordura, sempre falo que insulina alta não tem queima de gordura),

Esteatose hepática não alcoólica (a resistência insulínica é a causa da gordura no fígado não alcoólica)…

A resistência à insulina é preocupante porque vem crescendo dia a dia e de forma silenciosa, quando a pessoa percebe já está com alguma patologia instalada conforme citadas acima.

E como tratar a resistência à insulina? É essencial ter uma alimentação equilibrada, evitando carboidratos refinados, adoçantes, industrializados, excesso de gordura saturada…. Praticando atividade física… E Sono de qualidade…

Leia Também:

Pré-Diabetes – Você já ouviu falar?

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

*

Seja o primeiro a comentar!