Whey Protein é Diferente de Caseína

Por Léo Borba – Whey Protein é Diferente de Caseína

Anúncios

As proteínas do leite de vaca são compostas por 80% de caseína e 20% soro de leite (whey protein).

Enquanto o whey protein possui maior quantidade de aminoácidos de cadeia ramificada (BCAAs) leucina, isoleucina e valina, a caseína contém mais histidina, metionina e fenilalanina.

Devido em parte ao seu maior teor de leucina, a proteína whey demonstrou ser superior à caseína no estímulo da síntese de proteína muscular.

O Whey Protein é composto por:

Alfa lactoalbumina e beta-lactoglobulina: possui ação antiviral, inclusive contra herpes. A beta lactoglobulina transporta vitamina A, vitamina D e ácidos graxos.

Anúncios

Imunoglobulinas: estimula a opsonização imune, promove aglutinação de antígenos e induz a lise bacteriana.

Lactoferrina: possui ação antiviral, impede a utilização de ferro por bactérias ao quelar o mineral e possui ação imunoestimulante, aumentando ativação de fagócitos e linfócitos NK.

Lactoperoxidase: possui ação bacteriolítica.

Anúncios

Glicomacropeptídeo: impede a adesão bacteriana e viral e inibe de toxinas da cólera em receptores.

Peptídeos bioativos: exercem ação antibacterianos ou antifúngicos ou opioides ou inibidores da enzima conversora de angiotensina reduzindo a conversão de angiotensina 1 em angiotensina 2 diminuindo a pressão arterial.

Rico em cisteína: precursor da Glutationa, aumenta a resposta antioxidante endógena.

Então, uma pessoa que tem alergia à caseína pode tolerar bem o whey protein, pois a composição de aminoácidos são diferentes.

Em pacientes com HIV, a suplementação com 40g de whey protein por 12 semanas aumentou a contagem de Linfócitos T CD4, enquanto outro estudo mostrou elevar os níveis de Glutationa.

Já em outro estudo com pacientes com AVC, 20g/ dia de whey protein reduziu marcadores inflamatórios como a PCR ultrasensivel, IL-6 e TNF-a após 3 semanas.

doi: 10.15171/apb.2020.018
doi: 10.3945/ajcn.2006.23583.
doi: 10.1046/j.1365-2362.2001.00781.x.
doi: 10.1152/japplphysiol.00076.2009.
doi:10.1016/j.foodres.2007.07.005

Vote post

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe seu comentário:

Seja o primeiro a comentar!