O Mito da Suplementação de Ômega 3

Em estudo recente, o ômega 3 foi classificado como o sexto fator de risco dietético mais importante para doenças não transmissíveis, com 1,5 milhão de mortes atribuíveis a essa deficiência.

Anúncios

Nossa alimentação ocidental é deficiente em ômega-3 e têm quantidades excessivas de ômega-6 em comparação com a alimentação na qual os seres humanos evoluíram.

Esse desbalanço promove a gênese de muitas doenças, incluindo doenças cardiovasculares, câncer, doenças neurodegenerativas, doenças inflamatórias e autoimunes.

Hoje em dia já temos o omega 3 index, um teste para medir a quantidade de EPA e DHA no sangue, especificamente na membrana de nossos glóbulos vermelhos. Vários estudos científicos já vem utilizando deste exame, e já temos níveis que parecem ser os ideais.

É pra isso que a nutrição vem caminhando nesses últimos anos, uma nutrição de precisão. Você pode estar tomando uma dose insuficiente, ou até mesmo excessiva. Deve-se levar em conta a interpretação de exames e o paciente em sua individualidade para uma boa suplementação de qualquer substância.

Matéria do Nutricionista Vinicius Leal

Anúncios

Leia Também:

Como Escolher o Melhor Ômega 3

Formação Suplementação para Nutris – Da Teoria à Prática Clínica

Vote post

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe seu comentário:

Seja o primeiro a comentar!