Obesidade Controlada – Nova Classificação

Obesidade Controlada – Nova Classificação – Por Nathércia Percegoni

Anúncios

A Abeso e SBEM (Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia) acabam de publicar um consenso que propõe uma nova classificação da obesidade, levando-se em conta principalmente, a história do peso corporal do paciente/cliente.

De acordo com a nova proposta, mais importante que atingir um “peso ideal”, a redução percentual de peso, em cima do peso máximo atingido ao longo da vida, seria mais indicada, visando-se reduzir os efeitos deletérios da obesidade e comorbidades associadas.

Segundo a ABESO, “a nova proposta parte do peso máximo que uma pessoa alcançou na vida”. De maneira simplificada, a classificação ficaria da seguinte forma:

1. Para pessoas com IMC entre 30 e 39, 9 kg/m2 = perdas de 5% a 10% do valor mais alto de peso alcançado na vida = OBESIDADE REDUZIDA. Perdas maiores que 10% = OBESIDADE CONTROLADA, com redução de risco significativa para a saúde.

Anúncios

2. Para pessoas com IMC igual ou maior do que 40kg/m2 = perda de peso maior que 10% = OBESIDADE REDUZIDA. Perdas maiores de 15% = OBESIDADE CONTROLADA.

O maior “legado” desta nova proposta consiste em atentar para avaliações que considerem a história da obesidade naquele indivíduo, comparando-o com ele mesmo, ao invés compará-lo a tabelas com valores “ideais” e muitas vezes incompatíveis com aquele metabolismo.

Assim, o profissional de saúde pode entender o que funciona de forma individualizada e propor uma perda de peso sustentável, que possa ser mantida, sem agredir o organismo e evitando o efeito sanfona.

Afinal, existe beleza em todos os formatos. O que conta mesmo é a saúde!

Anúncios

Leia Também:

5 maneiras de diminuir o consumo de açúcar

Vote post

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe seu comentário:

Seja o primeiro a comentar!