Óleo de Coco para Combater Disbioses Fúngicas

Óleo de Coco para Combater Disbioses Fúngicas – Para aquelas que sofrem com candidíase de repetição e/ou supercrescimento fúngico intestinal, o óleo de coco pode ser um excelente aliado em sua dieta, sabia?

Anúncios

Dentre as espécies de Candida, a Candida albicans é a mais comum em humanos quando se trata de supercrescimento fúngico.

Devido à sua composição nutricional, o óleo de coco pode e deve ser utilizado quando precisamos controlar o crescimento desordenado de fungos e leveduras.

Graças à presença de triglicerídeos de cadeia média, como ácido láurico, cáprico e ácido caprílico, o óleo de coco desempenha um papel antifúngico. Esses componentes desestabilizam a membrana celular do fungo e, ao mesmo tempo, melhoram nossa resposta imunológica, aumentando, por exemplo, a Interleucina-10, que tem propriedades anti-inflamatórias.

Além de seus efeitos antifúngicos, os triglicerídeos de cadeia média também têm propriedades bactericidas, sendo úteis no tratamento do supercrescimento bacteriano do intestino delgado (SIBO) e outros quadros de disbiose.

Anúncios

Embora não haja doses padronizadas para o tratamento da candidíase, costumo orientar meus pacientes a consumirem 1 colher de sopa de óleo de coco extravirgem, com sabor, uma vez por dia, misturado a frutas ou em batidas de frutas.

Uma das minhas preparações favoritas é banana cozida com canela e óleo de coco. É uma delícia e ótima para comer à tarde quando queremos algo doce.

Espero vê-la no consultório (e também por aqui!), Vânia Mattoso

Óleo de Coco para Combater Disbioses Fúngicas

Matéria da nutricionista Vânia Mattoso

Veja Também:

Anúncios
Receba Atualizações no Canal do Telegram
Vote post

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe seu comentário:

Seja o primeiro a comentar!