Sobre Hidronefrose

A hidronefrose é o acúmulo de urina nos rins, podendo ocorrer devido à obstrução de um ou dos dois ureteres, da disfunção das válvulas vesicoureterais ou obstrução da uretra, fazendo com que haja um fluxo reverso da urina para os rins.

As principais causas da hidronefrose são:

– Cálculos renais:

Podem obstruir os ureteres e ductos coletores, fazendo com que a urina não vá adiante e fique nos rins;

– Hiperplasia da próstata em homens:

Pode comprimir a uretra, fazendo com que mais urina volte para trás;

– Câncer de próstata, bexiga e útero:

Obstrui ureteres e uretra, comprimindo-os, impedindo o fluxo urinário;

– Estenose nos ureteres:

O processo inflamatório e infeccioso leva à uma resposta fibrótica de deposição de colágeno através do aumento de TGF-B, o que impede a complascência e aumenta a rigidez, fazendo com que o fluxo urinário seja comprometido. Na inflamação também pode aumentar a agregação plaquetária formando trombos nos ureteres;

– Defeitos congênitos:

Mutações nos genes que expressam actina, miosina e conexinas comprometem o peristaltismo dos ureteres;

– Envelhecimento e atrofia muscular:

Os ureteres são revestidos por músculos circulares e longitudinais que propagam a contração inicial e relaxamento posterior para que a urina siga seu caminho. A atrofia desses músculos compromete o peristaltismo dos ureteres;

– Alterações nervosas:

Falta de B1 e B12, diabetes, estresse oxidativo, disfunção mitocondrial e proteinopatias pode levar à morte neuronal, desmielinização e menor propagação iônica para estímulo do peristaltismo dos ureteres;

– Gravidez:

Quando o útero expande pode comprimir os ureteres;

– Bexiga caída (cistocele):

Na inflamação, metaloproteinases degradam a matriz extracelular, formando hérnias, fazendo com que a bexiga “caia” para dentro da vagina.

Dor abdominal lateral que irradia para as costas, náuseas, vômitos e oligúria (diminuição da diurese) são alguns sintomas.

Além de tratar a causa, busque um médico pode pode ser necessário a aplicação de stent e ureteroscopia.

doi: 10.12669/pjms.37.5.3951
doi: 10.3389/fped.2020.00458

Matéria do Nutricionista Leonardo Borba

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

*

Seja o primeiro a comentar!