Ômega 3 na Infância é realmente necessário?

Por Viviane Nogueira – Ômega 3 na Infância é realmente necessário? O ômega 3 é um tipo de gordura boa com potente ação anti-inflamatória e que, por isso, pode ser utilizado para controlar os níveis de colesterol e glicemia ou prevenir doenças cardiovasculares e cerebrais, além de melhorar a memória e a disposição.

Anúncios

Existem três tipos de ômega 3:

– o ácido docosahexaenoico (DHA);
– o ácido eicosapentaenoico (EPA);
– o ácido alfa-linolênico (ALA).

Fontes Alimentares:

Peixes de águas profundas como salmão, atum e sardinha, e nas sementes como chia, linhaça, castanhas, nozes e azeite de oliva.

Quais benefícios o consumo do ômega 3 trás para a saúde?

Seu consumo visa:

– Prevenir depressão materna;
– Reduzir o risco de pré-eclâmpsia;
– Reduzir as chances de parto prematuro;
– Reduzir o risco de baixo peso no bebê;
– Reduzir o risco de desenvolvimento de autismo, hiperatividade, TDAH ou transtornos de aprendizagem na criança;
– Menor risco de alergias e asma nas crianças;
– Melhora o desenvolvimento neurocognitivo e funcionamento cerebral nas crianças;
– Evita a formação de coágulos;

Anúncios

Quando suplementar?

Para crianças que estão sendo amamentadas, o ômega 3 pode ser apenas suplementado pela mãe e passado pelo leite materno.

No entanto, em crianças a partir dos 6 meses e que estão na fase da introdução alimentar, é interessante que este nutriente seja suplementado, a fim de garantir todos os benefícios preventivos e/ou tratar condições de saúde adquiridas.

Recomendações:

6 meses-2 anos: 100mg. Crianças de 2-4 anos EPA + DHA: 100-150mg // 4-6 anos EPA + DHA: 150-200mg // 6-10 anos EPA + DHA: 200-250mg.

Um estudo duplo cego randomizado e placebo-controlado, avaliou por 4 meses crianças saudáveis de 4 anos de idade, suplementadas com 400mg/dia de DHA.

Anúncios

Nesse estudo foi observada uma associação positiva significante entre o nível sanguíneo de DHA e o teste de compreensão auditiva, bem como boa aquisição de vocabulário.

Em crianças de 9 e 12 meses de idade suplementadas com óleo de peixe (fonte natural de EPA e DHA), os estudos demonstraram ter efeito sobre os escores de atenção em um teste de brincadeira livre.

Agora me diz: é ou não importante considerar o ômega 3 como fonte alimentar/suplementação para as crianças?

Leia Também: Qual a diferença do Óleo de Krill e Óleo de Peixe

Vote post

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe seu comentário:

Seja o primeiro a comentar!