Gordura no Fígado? Tente a Curcumina

Hoje vamos explorar a relação entre a curcumina e doenças hepáticas, em especial a esteatose hepática (famosa gordurinha no fígado).

Anúncios

Existem muitas coisas acontecendo por trás de um fígado doente. Uma delas é a produção excessiva de radicais livres, onde ocorre um desequilíbrio entre substâncias pró-oxidantes e antioxidantes que leva ao aumenta a degradação celular de proteínas, lipídios e DNA.

E esse excesso de radicais livres e a falta de antioxidantes contribuem para o processo de fibrose do fígado e consequentemente podem levar à perda de função desse órgão.

Pensando em tudo isso, substâncias com ação antioxidante e anti-inflamatória poderiam proteger o fígado desses danos oxidativos?

A famosa curcumina contem uma variedade de substâncias antioxidantes e pode inibir a peroxidação lipídica e neutralizar espécies reativas de oxigênio.

Anúncios

Além disso ela pode induzir a expressão da enzima heme-oxigenase-1 que cliva o heme e produz óxido de carbono, biliverdina, bilirrubina e outras moléculas antioxidantes.

Um estudo conduzido por Panahi et al com 87 indivíduos com esteatose hepatica não alcoólica avaliou a suplementação de 1.000mg/dia de curcumina por 8 semanas e a melhora em diversos aspectos relacionados à esteatose como no exame de ultrassonografia, enzimas hepáticas sanguíneas e medidas antropométricas.

E o mais legal foi que no grupo suplementado apresentou um menor índice de de massa corporal, uma redução significativa das enzimas hepáticas AST e ALT, marcadores comuns de estarem alterados na esteatose e no ultrassom desses pacientes também foi observada uma redução da gordura do fígado.

Outro estudo, dessa vez utilizando metade da dose (500mg/dia) em 80 pacientes verificou que os indivíduos que receberam a suplementação de curcumina tiveram redução no colesterol total e LDL e um aumento no HDL, além de uma redução nas enzimas hepáticas AST e ALT.

Compartilhe a matéria nos grupos de família e participe do nosso Canal no Telegram, link abaixo!

Anúncios
Receba Atualizações no Canal do Telegram

https://doi.org/10.3390/nu10070855
DOI: 10.1055/s-0043-100019
DOI: 10.1002/ptr.5659

Matéria do Nutricionista Felipe Rossini

Veja Também:

Cúrcuma Anti-Inflamatório Natural

Patê de Cúrcuma

Curcuminóides em Processos Inflamatórios Crônicos

Vote post

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe seu comentário:

Seja o primeiro a comentar!