Aguarde, carregando o site...

Seu Mau Hálito pode ser Refluxo

Por Felipe Rossini – Seu Mau Hálito pode ser Refluxo – Tá com aquele mau hálito que parece que nada resolve? Chega mais e vou te explicar porque você deveria olhar para seu estômago. Mas antes, vamos entender um pouco mais sobre as origens da halitose.

Anúncios

Na maioria dos casos ela ocorre devido a algum desequilíbrio na microbiota oral ou por falta de higiene. No entanto, também temos a halitose de origem extraoral, que pode surgir de desordens no trato respiratório, na faringe ou no trato gastrointestinal, e é exatamente sobre esse assunto que trata o post de hoje.

Quando temos um quadro de refluxo instalado, o ácido do estômago, juntamente com comida mal digerida e bile regurgitada, viajam no caminho contrário até o esôfago, e isso influencia negativamente na honestaste da nossa microbiota oral, sem falar no odor mais “azedo” dessa mistura de secreções.

Receba Atualizações no Canal do Telegram

E o que você pode fazer pra evitar que isso ocorra?

1. Jante pelo menos 3 a 4 horas antes de ir dormir.

2. Prefira proteínas magras e de fácil digestão à noite, como frango desfiado, peixe, e, se optar por carne vermelha, escolha algum corte magro e de preferência moído.

3. Evite os farináceos, açúcar, ultraprocessados e as demais tranqueiras que tem uma lista de ingredientes enorme.

4. Considere suplementar com enzimas digestivas, principalmente a pepsina e o cloridrato de betaina.

5. Mastigue bem a refeição, principalmente as proteínas.

6. Evite líquidos durante a refeição.

7. Evite comer estressado ou fazendo qualquer outra coisa além de olhar para a comida.

8. Cuidado com os antiácidos ou inibidores da bomba de prótons, embora comuns no refluxo, eles só mascaram o refluxo.

E refluxo não se trata com medicamento para inibir o ácido, não, ok?

Querem que eu compartilhe algumas enzimas interessante para ajudar no refluxo?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo