Aguarde, carregando o site...

Vaginose Bacteriana e a Sua Dieta

Vaginose Bacteriana e a Sua Dieta – A vaginose bacteriana (VB) é causada pelo desequilíbrio da microbiota vaginal, caracterizada pela troca da microbiota saudável por uma microbiota patogênica, onde as espécies mais comuns são Gardnerella, Atopobium, Prevotella, Clostridiumm, Megasphaera, Leptotrichia, Sneatia, Dialister e Mycoplasmas.

Anúncios

Os sintomas mais comuns são o corrimento e/ou acompanhado de odor fétido.

Se você me acompanha, imagino que já saiba que a microbiota da vagina deve ser composta por Lactobacillus, que entre suas funções, secretam peptídeos antimicrobianos e evitam a invasão de outros microorganismos potenciais causadores de doenças, com bactérias patogênicas, vírus e fungos oportunistas. Manter essa microbiota saudável é o fator chave!

E acertou se pensou que a sua alimentação tem um peso ENORME no tipo de microbiota que você terá. Porém, outros fatores também podem impactar nessa microbiota, como alterações hormonais, mais especificamente o estrogênio pelo seu papel na regulação do pH vaginal, uso de antibióticos, contraceptivos orais, estresse, má higiene, tabagismo, alcoolismo…

O tratamento ginecológico da vaginose bacteriana visa eliminar os sintomas e restabelecer o equilíbrio da flora vaginal, porém para isso seu ginecologista provavelmente irá recorrer a fármacos como Clindamicina, Metronidazol, Tinidazol e similares.

Agora e se eu te contar que recidivas ocorrem em mais de 30% dos casos, aproximadamente três meses após o término do tratamento?

O grande motivo pelo qual eu trouxe esse tema em pauta, é puramente para você, que sofre ou já sofreu com infecções vaginais, repensar um pouco sobre o que você está fazendo que pode estar impactando negativamente seu microbiota intestinal. E como a nutrição é um pilar OBRIGATÓRIO para um microbioma saudável, não preciso dizer onde entro nessa história.

Qual a próxima doença ginecológica que querem que eu fale?

Matéria do Nutricionista Felipe Rossini

Veja Também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo