Efeitos do Óleo de Rícino como Antiparasitário

Você provavelmente conhece o óleo de rícino como o preparado imediato que os curadores antigos recomendavam para um grande número de indisposições — de prisão de ventre a febre, e até mesmo como tratamento contra vermes parasitas.

O óleo de rícino é considerado um dos melhores remédios que existem.

Ele é um dos remédios naturais mais conhecidos com um histórico longo o suficiente para pelo menos garantir maior exploração científica.

Usos do óleo de rícino remontam a séculos atrás.

O óleo de rícino é extraído das sementes de mamona (Ricinus communis), planta originária da Índia embora seja plantada atualmente em países mediterrâneos como Argélia, Egito e Grécia.

O óleo de rícino é um triglicerídeo composto por ácidos graxos, sendo 90% ácido ricinoleico.
Dizem que o ácido ricinoleico é o principal ingrediente de cura no óleo de rícino e, segundo David Williams, pesquisador médico, quiroprático e bioquímico, ele é:

“…eficaz na prevenção do desenvolvimento de inúmeras espécies de vírus, bactérias, leveduras e fungos. É um tratamento tópico certeiro para micoses, ceratoses, inflamações na pele, lesões, (dedos) e unhas do pé infectadas por fungos, acne e prurido crônico (coceira).

Em seu artigo, Williams também diz que na Índia, as mamonas são geralmente usadas para diversos problemas de saúde, como disenteria, asma, prisão de ventre, doença intestinal inflamatória e infecções na bexiga e vagina.

* Anti-parasitário excelente;
* Laxante seguro e natural;
* Alívio de dores musculares;
* Alivia as dores nas articulações;
* Ajuda a tratar doenças fúngicas;
* Estimula o crescimento saudável do cabelo;
* Proporciona uma cor mais intensa ao cabelo;
* Elimina as manchas e outros problemas de pele.

Efeitos do Óleo de Rícino como Antiparasitário

Matéria da Nutricionsita Elizabeth Pinheiro

Leia Também:

Parasitas – O que você precisa saber!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

*

Seja o primeiro a comentar!