Estratégia para Reduzir a Ferritina

Estratégia para Reduzir a Ferritina – Por Ana Paula Pujol

A ferritina é um marcador confiável dos estoques de ferro corporal. Valores baixos caracterizam deficiência de ferro.

Níveis elevados de ferritina, entretanto, são muito menos específicos para sobrecarga sistêmica de ferro. Ou seja, ferritina alta nem sempre significa sobrecarga de ferro.

Como a ferritina também é um reagente de fase aguda (uma parte da resposta do corpo à inflamação), ela costuma estar elevada em várias doenças como obesidade, DM2, Síndrome Metabólica, doenças hepáticas, COVID-19 grave e consumo diário de álcool.

Apenas uma minoria (menos de 10%) tem hemacromatose, uma doença genética causada por alterações no metabolismo do ferro. SOMENTE para esses pacientes a conduta nutricional indicada é reduzir o ferro da dieta (e isso você aprendeu na faculdade).

A conduta nutricional na hiperferritinemia tem como objetivo primordial reduzir a causa (inflamação) e reduzir suas consequências:

Consequências:

  • aumento do risco para DM2,
  • doenças hepáticas,
  • estresse e danos oxidativos,
  • doenças vascular, DAP (Doença Arterial Periférica),
  • aumento de mediadores pró-inflamatórios hepáticos,
  • agravo do COVID-19.

‼Estratégias para reduzir a ferritina:

  • Dieta anti-inflamatória;
  • Estratégia Plant based;
  • Estratégias antioxidantes;
  • Substâncias bioativas: curcumina, qoenzima Q10, apigenina, quercetina, luteolina, Kaempferol, rutina, catequinas;
  • Exercício físico;
  • Perda de peso.

Referências:

PMID: 21904507
PMID: 26230491
DOI: 10.1016/j.ctim.2019.02.017
DOI: 10.1055/s-0043-124183
DOI: 10.7759 / cureus.11442

Leia Também:

Ferritina – Qual o Valor Ideal?

Estratégia para Reduzir a Ferritina

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe seu comentário:

Seja o primeiro a comentar!